terça-feira, 25 de setembro de 2012

"Rosemary" (tradução livre)

Ela ouve os barcos, rio abaixo
Um cão lutando para se livrar da corrente
O relógio seguir como um martelo,
Batendo os dias como pregos no esquife da juventude.

Tardinhas com amigas da sua mãe
Olhos grávidos, bochechas flácidas
Dedos túrgidos derramando o chá
Nas xícaras de antiquário

Quem é você?
Onde esteve?
Suspensa na brisa,
Assistindo ao ir e vir dos trens
De plataformas na chuva

Olhe a foto;
Sonhe com o verão passado, com os lábios
Daquele vendedor itinerante, Mr. Jim.

Ele cheirava a milagres,
A vitrais e suspiros
Você amava sua risada
Você tremeu sob o corpo dele outra vez.

Eis o que queria
Uma nova cartada na vida
Mas meu tecido é fino,
Meus pés estão no chão
E eu vejo o vento soprar outro sonho

Nenhum comentário: